sexta-feira, 10 de junho de 2016



GP Presidente da República (G1): Milheiros prometem disputa intensa pelo triunfo


A tradicionalíssima carreira, disputada em 1.600 metros, grama, será um dos destaques da fantástica reunião de domingo, 12 de junho, no Hipódromo da Gávea, que terá seu ponto alto no 84º Grande Prêmio Brasil (G1).
Na ordem do balizamento, veja, abaixo, um pouco mais sobre os participantes da carreira que antecede a prova magna do turfe nacional e promete desfecho sensacional:
Caballo de Hierro (4 anos, Wild Event e Bukebele, por Punk) – Haras Santa Maria de Araras/ Haras Regina – Roberto Solanés/ Vagner Borges – Um dos animais mais regulares do atual momento do turfe, possui dois triunfos e onze colocações – 2º nos GGPP João Adhemar de Almeida Prado (G1); Francisco Eduardo de Paula Machado (G1); Copa ABCPCC Clássica – Mathias Machiline(G1); e Julio Cápua(G2); 3º nos GGPP Cruzeiro do Sul (G1);Linneo de Paula Machado (G1) e Clássico Sandpit (L.); 4º no GP São Paulo (G1); e 5º nos GGPP Brasil (G1); Presidente da República (SP) (G2); e Governador do Estado (G2). Seu papel impressiona, sua farda tem tradição de vencer esta prova e aparece um dos nomes mais fortes da competição.
Perfect Event (5 anos, Wild Event e Personal Best, por Bernstein) – Haras Santa Maria de Araras/ Stud São José dos Bastiões – Valter dos Santos Lopes/ Carlos Lavor. – Um dos únicos animais de 5 anos anotado nas provas de G1 da semana máxima do turfe carioca (Haraquiri – Haras Phillipson, no GP Brasil é o outro) e também o mais corrido. O voluntarioso castanho de Paulo e Serginho Paiva, se conseguir pontear sem ser incomodado (o que será muito difícil) pode vir até o disco. Perfect Event atuou em 31 oportunidades, conseguindo 11 vitórias – GGPP Natal (G3 – em 2014 e 2015); Presidente Antonio T. de Assumpção Neto (G3);Presidente da ABCPCC (G3); Presidente do Jockey Club (G3) e o Clássico Alberto Santos Dumont (L.) – e 12 colocações – 2º nos GGPP Presidente da República (G2); Presidente Antonio T. de Assumpção Neto (G3) e nosClássicos Prefeito do Município (L.) e Siphon (L.); 3º no Clássico Alberto Santos Dumont (L.); e 4º no GP Governador do Estado (G2).
Céu de Brigadeiro (3 anos, Out Of Control e New Rafaela, por Royal Academy) – Stud TNT/ Edson Alexandre/ Luiz Alberto Danielian – Rodrigo Xavier (2º Gerente de José Amadeu Silva)/ Muriel Silva Machado. – Em franca evolução, o castanho que estreou na esfera clássica levantando o GP Presidente da República (G2), em Cidade Jardim, possui ainda mais duas vitórias e três colocações em seis atuações. Rival perigoso.
Orpheus (4 anos, Forestry e Ora Ora, por Lycius) – Haras Santa Maria de Araras/ Stud Jaguaretê – Mario André/ Rubilar Viana – Ótimo cavalo e que precisa ser colocado entre os nomes mais cotados. Possui oito triunfos – GGPP Governador do Estado(G2) e Presidente Antonio T. de Assumpção Neto (G3) e Clássico Siphon (L.) – e seis colocações – 2º no GP Presidente do Jockey Club (G2); 3º noGP Governador do Estado (G3); 4º no GP Presidente José de Souza Queiroz (G3) – em 21 vezes que atuou.
Xaxexixoxu (3 anos, Durban Thunder e Igara, por Know Heights) – Haras Ponta Porã/ Haras Belmont Ltda. – Fabio A. Azevedo (PR)/ Valmir Rocha (PR) – Não para de progredir. Finalizou na quarta posição do GP Presidente da República (G2) em Cidade Jardim, numa ótima performance. Pode surpreender o potro que possui uma vitória e três colocações cinco saídas.
Jopollo (3 anos, Public Speaker e Ottawa, por Sekari) – Haras Garcez Castellano/ Stud Magenta – Luiz Roberto Feltran/ Vagner Leal – Único múltiplo G1 winner do campo –GGPP J. Adhemar de Almeida Prado (G1) eJockey Club de São Paulo (G1) – reapareceu no GP Gervásio Seabra (G2) de quase seis meses de ausência, correu bem até a entrada da reta e esmoreceu. Aguerrido, vai correr muito melhor e não deve ser descartado. Tem três vitórias – as duas acima citadas e o GP Presidente José de Souza Queiroz (G2) – e duas colocações – 2º no GP Ipiranga (G1) – em nove corridas.
Double Up (4 anos, Bonapartiste e Apilada, por Lode) – Newton Birkis/ Stud Serginho – Venâncio Nahid/ Wesley da Silva Cardoso – Animal com seis vitórias e onze colocações em 23 vezes que correu. Um dos outsiders da competição, está em grande estado e aparece como uma opção de pule alta.
Etzel (4 anos, Pioneering e Lovely Friend, por Wild Event) – Haras dos Girassóis – Gladston Figueiredo dos Santos/ Altair Domingos – Cavalo de excelente padrão. Corria com chance o Presidente da República em SP, mas derrubou seu jóquei na partida. Aqui no RJ, em corrida normal, é inimigo temível. Possui três êxitos e quatro colocações – 2º no Clássico Barão e Baronesa Von Leithner (L.) – em nove apresentações.
Invader (3 anos, Red Rock Canyon e Naviraí, por Know Heights) – Haras La Madres/ Stud Estelinha – Roberto Solanés/ Ângelo Márcio Souza – Ganhador do trial fluminense é um potro em franca evolução e será carta brava na prova, pois “mete patas de verdade”. Em seis corridas, venceu quatro – GP Gervásio Seabra(G2) – e colocou-se em uma.
January Jones (4 anos, Shirocco e La Gañadora, por Crimson Tide) – Coudelaria Jéssica/ Stud Art & Buzios – H.S. Silva (2º Gerente de Victor Paim)/ Alex Mota – A fêmea do equilibrado campo. É atrevida, voluntariosa e possui êxito de G1 na distância (GP Henrique Possolo – 1ª prova da Tríplice Coroa de Potrancas) valente e pode surpreender os mais cotados. Entrou 15 vezes na raia para conseguir quatro vitórias – a principal, já citada acima na abertura da Coroa feminina de 2015 – e seis vezes finalizou entre as cinco primeiras – 5ª no Clássico Armando Rodrigues Carneiro (L.).
Drollig (3 anos, Wild Event e Rescue Force, por Roi Normand) – Haras Santa Maria de Araras/ Stud H&R – Dulcino Guignoni/ Jorge Ricardo. – Sempre comentado e levado com fé por seu staff fez ótimo segundo na preparatória, corre com alta chance e leva Ricardo em seu dorso, que conquistou a carreira em 2015 com Capitolio (Stud Santa Rosa de Lima). Possui duas vitórias e oito colocações – 2º nos GGPP Francisco Eduardo de Paula Machado (G1) eGervásio Seabra (G2); 4º no Clássico Barão e Baronesa Von Leithner (L.); e 5º no GP Jockey Club Brasileiro (G1).


Xingu Thunder (3 anos, 
Durban veja vídeo a cima). Em corrida normal, vai embolar na luta pela vitória. Xingu Thunder correu dez para vencer quatro – GGPP Conde de Herzberg (G2); José Paulino Nogueira (G3); e José Buarque de Macedo(G3) – e colocar-se em três vezes – 3º no GP Presidente Vargas (G3); e 4º no GP Gervásio Seabra (G2) e no Clássico Escorial (L.).
Thunder e Now Cat, por Know Heights) – Haras Ponta Porã/ Stud Galope – Fabricio Borges/ Marcelo Gonçalves – Liderou a Geração 2012 aos 2 anos. Estava alojado na Gávea, mas começou a não suar e suas atuações não correspondiam ao seu conhecido potencial. Após subir para o CT Vale do Marmelo, na serra fluminense, voltou a correr de acordo com sua real capacidade. Largou com atraso na preparatória e finalizou descontando bastante (
Campeoníssimo (4 anos, Put It Back e Smile Jenny, por Wild Event) – Haras Santa Maria de Araras – Roberto Morgado Neto/ Valdinei Gil – Com quatro vitórias – Clássico Barão e Baronesa Von Leithner (L.) e seis colocações – 2º no GP Julio Cápua (G3); 3º no GP Gervásio Seabra (G2) e no Clássico Luiz Rigoni (L.) em dez vezes que foi às pistas. Recordista dos 1.500 metros, é mantido em grande forma pelo seu treinador e vai lutar pelo triunfo. Vale lembrar que está anotado no Leilão de Treinamento de seu proprietário e, provavelmente, defenderá novos interesses na carreira.
Barão da Serra (3 anos, Manduro e Preservation, por Ghadeer) – Stud Eternamente Rio/ Haras Moema – Victorio Fornasaro/ Ruan Maia – Dono de duas vitórias-Clássico Siphon (L.) – e quatro colocações – 3º no GP Presidente da República (G2); 4º noGP Presidente do Jockey Club (G3); e GP Ipiranga (G1) – em sete apresentações. Especializado na milha, finalizou em terceiro na disputa paulista, em ótima atuação. Competidor forte.
Jardim de Outono (3 anos, Manduro e Beleza Natural, por Mark Of Steem) – Stud Eternamente Rio/ Stud Treze de Recife – Amazílio Magalhães Filho/ Waldomiro Blandi – Com duas vitórias e quatro colocações – 2º no Clássico Ernani de Freitas; e 3º no Clássico Ghadeer (L.) – em oito apresentações. Chegou a dar fila de vitória na milha paulista. Já conhece o gramado carioca e não seria surpresa seu triunfo.
Carrocel Encantado (4 anos, Elusive Quality e Quanto Carina, por Wild Event) – Haras Santa Maria de Araras/ Stud Alvarenga – Julio Cezar Sampaio/ Leandro Henrique ap.1ª – Voluntarioso e dono de um poderio locomotor enorme, Carrocel Encantado sempre merece respeito neste tipo de prova. Não entrando numa luta insana pela ponta, é chegada certa entre os primeiros. Uma máquina de fazer dinheiro, Carrocel Encantado possui cinco êxitos – GGPP Salgado Filho (G2) e Julio Cápua (G3) e o Clássico Barão e Baronesa Von Leithner (L.), além de sete colocações – 2º nosGGPP Jockey Club Brasileiro (G1); Gervásio Seabra (G2); e Presidente Vargas (G3); 3º no GP Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro (G3) e no Clássico Barão e Baronesa Von Leithner (L.); e 5º no GP Gervásio Seabra(G3).

Por Fernando Lopes – Fotos: Gerson Martins; Karol Loureiro; Porfírio Menezes & Divulgação JCSP



De Turf Un Poco
Mário Rozano

Nenhum comentário:

De Turfe Um Pouco

De Turfe Um Pouco
Imprensa Internacional